Opus

   Música para fora ( da igreja )  que pode ser tocada dentro ( da igreja ). E vice-versa. 

   
No principio, final dos anos 80, eram os LPs. E K7s. Depois, os CDs. Agora caiu na rede.Todos os trabalhos de GB -    de 1993 a 2019 -  estão disponíveis nas plataformas de áudio. Ouça e compartilhe - de   preferência no Spotify. Estão lá, inclusive, os últimos singles do, "Onde está Jesus ?" ( Feat. Toninho Zemuner ) e "A primavera num botão de flor" ( Feat. Aline Pignaton ).  

Desde o primeiro album , se não levarmos em conta o compacto simples e a coletânea Música Viva, com a sua canção " Um só coração ", hit da incipiente FM evangélica (Melodia)  , depois chamada de Gospel - apesar dos protestos de GB quanto à esse truque de marketing - canção , inclusive regravada por gente célebre do Gospel ( Davi e Verônica Sacer ) , tem sindo assim , uma música que nunca quer ser fácil - nem difícil, mas real. 

A música de Gerson Borges tem a preocupação primordial  com a poesia, com uma espiritualidade marcada pelo casamento da Beleza com a Verdade. Como, aliás, é a poética salmítica. Salmos do Antigo Testamento, a " Bíblia que Jesus lia" ( Yancey )  com o 42, que falam de depressão, são tão belos e verdadeiros  quanto o 150 , que é uma esplendorosa explosão de alegria diante da Presença do Eterno. De manhã descreve assim o estado de alma do cantor ( não necessariamente de GB, mas de qualquer alma que canta suas dores e pesares ):




Quando eu quero entender o sentido

Do vento soprando uma folha vã

Essa tristeza que às vezes chega

De manhã

Quando eu quero encontrar o motivo

Das coisas não serem como devem ser

Vem um vazio, que luto, luto

Pra desfazer


 A discografia de GB, então : 

  • 1989: Um só coração (compacto simples - Festival  MúsicaViva ! Rádio Melodia/SESC)
  • 1991: De Manhã
  • 1993: Estrangeiros
  • 1995: Fome de Deus - cânticos
  • 1998: Povo de Deus, Povo Missionário – cânticos
  • 2002: Tua Presença vai me Transformar - cânticos
  • 2005: A Volta do Filho Pródigo – O Musical
  • 2008: É de Coração – O Melhor de Gerson Borges
  • 2009: Nordestinamente
  • 2011: AoVivo@noSomdoCéu
  • 2014: Quero Aprender a Orar ( CD e Livro ) 
  • 2016: Flora, flor ( single )
  • 2018 : Sambaião ( AoVivo no Municipal de Niterói, RJ ) 
  • 2019 : Onde está Jesus ( Feat. Toninho Zemuner, single )
  • 2019: A primavera num botão de for ( Feat. Aline Pignaton, single )
E os livros publicados 

 Quero aprender a orar, ( 2014, Editora Palavra )

Este é um livro sobre a arte da oração, sobre como a espiritualidade cristã pode ser simples e, ao mesmo tempo, profunda, se enraizada nas Escrituras e na amizade com Deus - paradigma da oração para o movimento monástico, por exemplo. O livro tem um belo prefácio de Osmar Ludovico, amigo e mentor de Gerson, além da aprensentação de Ed René Kivitz e Gladir Cabral, outros amigos da jornada de " Imitação de Cristo ", como diria Tomás à Kempis, no seu clássico da vida espiritual.  De leitura fácil e poética ( teopoéica, diria o autor ) , o texto termina com uma série de belos exemplos de orações de gente tão variada como Davi, o próprio Jesus, Paulo, o filósofo Kiekegaard, Eugene Peterson e James Houston, esses dois duas grandes e persistentes influências na visão que Gerson Borges tem da espiritualidade cristã - relacional, trinitária, sacramental, cotidiana e bíblica. 


Ser evangélico sem deixar de ser brasileiro, ( 2015, Editora Ultimato ) 

Para alguns, entrar na igreja é sair do Brasil... 
Nossos pastores não conhecem arte e nossos artistas não ligam para teologia. É como se dissessem: “Feijoada, sim; samba, não”.

Ser Evangélico sem Deixar de Ser Brasileiro quer responder às seguintes perguntas: O que faz do brasileiro, brasileiro? O que faz do evangélico, evangélico? E como ser o segundo sem deixar de ser o primeiro? 
Temos dificuldade de aceitar as manifestações culturais. Ao mesmo tempo, criamos versões “cristãs” de quase tudo e batizamos de “gospel”. Para não sermos mundanos, copiamos – e mal – em nossos guetos o mundo.

Gerson Borges convida o leitor para um bate-papo sobre cultura e graça. Para ele, ser evangélico não é romper com a identidade nacional, mas redescobrir a música, a poesia e a literatura nacional. E, mais do que abrasileirar nossa adoração, é preciso também redescobrir o que a Bíblia diz sobre arte e cultura.



Uma nova reforma ( 2017, Editora Mundo Cristão ) 


Passados 500 anos da Reforma Protestante, e levando em consideração o cenário problemático que a engendrou, o que seria em sua opinião uma nova reforma em nossos dias? Na igreja, hoje, o que carece de reforma?
Que consequências essa reforma proposta deveria ter para a igreja e para a sociedade como um todo?
A fim de celebrar os 500 anos da Reforma Protestante, 24 autores aceitaram o convite da Editora Mundo Cristão para refletir sobre essas duas questões centrais. Vindos de heranças religiosas diferentes, esses homens e mulheres revisitam o passado e lançam novas luzes sobre o presente e o futuro da igreja. A diversidade de pensamento faz desta obra um mosaico único e rico. Um documento histórico elaborado por homens e mulheres que transpiram esperança e inspiram transformação.
Além de Gerson Borges, colaboraram nesta obra: Alderi de Souza Matos, Antônio Carlos Costa, Armando Bispo, Braulia Ribeiro, Ciro Sanchez Zibordi, Durvalina Bezerra, Ed René Kivitz, , Isabelle Ludovico, Jay Bauman, Luiz Felipe Pondé, Luiz Sayão, Marcos Almeida, Maurício Zágari, Miguel Uchôa, Nancy Gonçalves Dusilek, Paulo Ayres Mattos, Pedro Lucas Dulci, Ricardo Bitun, Rivanildo Guedes, Russell Shedd, Sérgio Queiroz, Solano Portela e Tito Oscar. 
...
E tem sempre algo sendo gestado na mente e coração de GB - aguardem !  :)


© Gerson Borges.